Brasão

0

Brasão Português, tendo em campo vermelho uma roda de navalhas de ferro, estilizada na cor preta, com 8 raios. Em “chefe” duas palmas em preto.

Como ornatos externos, a coroa mural de prata, com 5 (cinco) torres, listel em vermelho onde se lê: 07/09/1923 – CATERINA – 1.740, em algarismos e letras pretas. Ladeando o brasão 2 (dois) pés de milho, à esquerda e 1 (um) pé de café, à direita.

Justificativa:

A cor vermelha no Brasão indica que a Padroeira foi mártir, o que também é indicado pelas palmas do martírio. A roda de navalhas indica o suplício ordenado pelo Imperador Maxêncio à Santa Catarina e  as letras no listel indicam o seu nome, CATERINA, uma grafia em que as letras foram usadas na formação do anagrama NATÉRCIA.

As datas 07/09/1923 e 1740 indicam a data em que o Distrito foi elevado a categoria de cidade pela Lei Estadual n.º 843/23 e a época do povoamento do lugar, respectivamente. A coroa mural indica a autonomia do município.

O cafeeiro e o milho lembram as principais riquezas do Município.

Observação:

O brasão foi idealizado pelo Sr. José Guimarães, da cidade de Ouro Fino – MG, a pedido do Prefeito Sr. José Airton dos Reis, por intermédio do Reverendíssimo Monsenhor José do Patrocínio Lefort, então Chanceler da Cúria Diocesana, da Igreja Particular da Campanha – MG.

Uma vez idealizado o brasão do Município, houve o ato da criação da bandeira de Natércia, pela Lei Municipal n.º 39/83 de 03/05/83, assinada pelo Sr. José Airton dos Reis.

O dia 20 de Julho, comemorado anualmente como o dia da cidade é a data da Posse da 1ª Câmara e consequentemente a da Instalação do Município – Emancipação Administrativa de Natércia.

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here